História do Evento

O V Simpósio de História do Maranhão Oitocentista é uma realização do Grupo de Pesquisa – Núcleo de Estudos do Maranhão Oitocentista (NEMO), certificado pela UEMA junto ao CNPq desde o início de 2010, mas que vem reunindo esforços desde 2009, ano em que organizamos o I Simpósio e que lançamos a coletânea O Maranhão Oitocentista, reeditada em 2015, com recursos do Edital FAPEMA APUB 2014.
O Núcleo reúne professores do Departamento de História e Geografia da Universidade Estadual do Maranhão, seus orientandos de graduação e iniciação científica, e egressos do curso de História que realizam ou realizaram mestrado e doutorado em diversas universidades brasileiras; inclui ainda professores da Universidade Federal do Maranhão.
Desde a primeira edição, contamos com a parceria de pesquisadores de IES como a UFMA e a Universidade Federal Fluminense (UFF). A partir da 2ª edição, realizado em 2011, com o tema Disputas políticas e práticas de poder (http://www.outrostempos.uema.br/old_oitocentista.php), ampliamos essas articulações a partir de pesquisadores que têm o Norte-Nordeste oitocentista como objeto de estudo, razão para o convite a pesquisadores das Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Piauí e Universidade Federal de Pernambuco, além de pesquisadores de instituições do Sudeste/Centro-Oeste, como a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), cujo objeto de estudo se situa de alguma forma na articulação entre os territórios que viabilizaram o Estado imperial.
Também como novidade, organizamos naquela ocasião nove simpósios temáticos, espaço para o diálogo entre alunos de graduação, pós-graduação e demais pesquisadores, que se concretizou como oportunidade de apresentação de trabalhos situados no Oitocentos, mas cuja abrangência pretendia-se similar àquela intentada para as mesas-redondas.
O III Simpósio, em 2013, com o tema Impressos no Brasil do século XIX (http://www.outrostempos.uema.br/oitocentista/), contou com quatro mesas-redondas 1 conferência e 12 simpósios temáticos. Na ocasião, reiteramos nosso compromisso em convidar importantes referências da historiografia brasileira para o Oitocentos: a conferencista Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves (UERJ) é autora de diversos livros sobre imprensa e circulação de ideias no século XIX, eixo principal daquela edição. Para as mesas-redondas e coordenação de simpósios, contamos novamente com professores da Universidade Federal Fluminense (Théo Lobarinhas Pineiro e Humberto Fernandes Machado); da Universidade Federal do Maranhão (Regina Helena Martins de Faria e Antonio Evaldo de Almeida Barros); da Universidade Federal de São Paulo (Andréa Slemian); e da Universidade Federal da Paraíba (Serioja Rodrigues Cordeiro Mariano). Além de novas parcerias, estabelecidas com pesquisadores de outras instituições.
No II e III Simpósios, contamos com mais de 60 trabalhos apresentados (em cada evento), com os trabalhos publicados em CD e também no site do evento. As discussões das mesas-redondas do II Simpósio ainda deram origem ao livro Pontos, contrapontos não desvendados: os vários tecidos sociais de um Brasil Oitocentista, organizado por José Henrique de Paula Borralho (UEMA), Marcelo Cheche Galves (UEMA) e Nielson Rosa Bezerra (Editora UEMA/Café e Lápis, 2012 – Apoio CAPES); já os trabalhos apresentados nas mesas-redondas do III Simpósio foram publicados no livro O Império do Brasil: educação, impressos e confrontos sociopolíticos, organizado por Cláudia Engler Cury (UFPB), Marcelo Cheche Galves (UEMA) e Regina Helena Martins de Faria (UFMA), lançado em 2015.
Na 4ª edição, realizada em 2015, apresentamos o tema Escravidão e Diáspora Africana no Século XIX. Naquela ocasião, pela primeira vez, contamos com a participação dos alunos do mestrado em História da Universidade Estadual do Maranhão, cuja 1ª turma ingressou em 2014; também pela primeira vez, o evento foi realizado em uma estrutura própria do curso de História da Universidade Estadual do Maranhão (Rua da Estrela, 329 – Centro Histórico), que conta com auditório e sete salas de aula, além de amplos espaços disponíveis para a realização do evento. Com a mesma estrutura da 2ª e 3ª edições, recebemos pesquisadores de importantes IES, como: USP, UNIFESP, UNICAMP, UFBA, UEMA, UFMA, UESPI, UESC, UNIVALE e PUC-GO. Novamente, contamos com cerca de 60 trabalhos apresentados. A publicação dos textos completos pode ser consultada em: https://nemouema.com/simposio/iv-simposio-2015/textos-iv-simposio/ .
Quanto ao público atendido por esses eventos, mantivemos até agora uma média de 400/450 participantes, mesmo público esperado para a 5ª edição do evento.